Presidente do Legislativo de Brumado esclarece a situação da vereadora Ilka Abreu durante a sessão de encerramento(Foto: Ascom | CMB)

Assim que foi confirmado o resultado das eleições municipais de 2020 em Brumado, alguns posicionamentos dos que disputaram o pleito foram tomados, reflexo direto da decepção da votação. Um desses posicionamentos gerou uma série de indagações dos eleitores e da população em geral, o qual teve a vereadora Ilka Abreu (DEM) como figura central, já que ela não se fez mais presente ao plenário nas sessões subsequentes. Com isso inúmeras especulações circularam nos corredores políticos locais. Nesta sexta-feira (18), durante a sessão de encerramento dos trabalhos, o presidente da Casa Legislativa, vereador Léo Vasconcelos (DEM) falou com a imprensa sobre essa situação. Muito seguro ele afirmou que “nós fizemos o devido comunicado à parlamentar e ela enviou um ofício à secretaria dizendo que não poderia vir porque estava trabalhando em decorrência do mandato parlamentar” e subindo o tom observou que “só que o mandato parlamentar é no plenário da câmara”. Questionado sobre se ela vai ou não receber salário, o presidente abordou que “por hora o pagamento está suspenso. Estamos enviando um ofício à mesma para que ela faça as devidas justificativas” e emendou dizendo que “também entramos em contato com o Ministério Público solicitando que o órgão faça uma recomendação para que venhamos a tomar as ações corretas”.