Membros da bancada de situação esclarecem que não têm meios suficientes para que se façam as barreiras sanitárias nas entradas da cidadeAlgumas ações de fiscalização vinham sendo feitas pelos agentes de trânsito, mas pela falta de EPIs elas cessaram (Foto: Divulgação)

A questão da intensificação das barreiras sanitárias na cidade de Brumado também foi um dos pontos centrais das discussões no Legislativo na noite desta segunda-feira (11). Os vereadores da oposição, em uma só voz, questionaram de forma severa que a Secretaria Municipal de Saúde teria que intensificar e muito a fiscalização, já que, inúmeros casos vêm aparecendo na região e com o fluxo de ônibus clandestinos sendo cada vez maior, os riscos de contágio podem aumentar de forma muito preocupante. Em contrapartida, os membros da situação explicaram que esse tipo de ação é impraticável, já que não existem nem servidores e nem EPIs para a realização do serviço, além do fato de que Brumado tem inúmeras entradas, o que dificultaria ainda mais o trabalho. Então, diante das afirmações, a fiscalização deverá ser concentrada somente nos pontos principais, segundo colocações do vereador Dudu Vasconcelos que disse que irá ter uma reunião com o secretário municipal de Saúde para encontrar uma equalização para que as barreiras possam ter continuidade.